O conhecimento é um tesouro, mas a prática é a chave para alcança-lo. (Thomas Fuller)

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Curso de Medicina no interior planeja integração com serviços de saúde

O I Seminário de Planejamento da Integração Ensino-Serviço com vistas à Implantação do curso de Medicina Multicampi da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) aconteceu na tarde dessa terça-feira, 24, no auditório do Hospital de Oncologia do Seridó, em Caicó.

A reunião teve o objetivo de apresentar o que tem sido feito para a implantação do curso, além do encaminhamento de novas demandas aos órgãos das cidades (Caicó, Currais Novos e Santa Cruz) onde a graduação irá funcionar, especialmente, as secretarias municipais de saúde e educação.

Para a vice-reitora da UFRN, Maria de Fátima Freire de Melo Ximenes, a implantação do curso deve acontecer de forma integrada entre a Universidade, as comunidades locais e as diversas instituições dos municípios que irão abrigar a graduação. “Nosso desafio é consolidar um curso que requer a participação de outros órgãos. O curso já existe, estamos realizando os concursos para professores, mas precisamos, nesse momento, encaminhar as ações necessárias para que ele aconteça de fato no segundo semestre de 2014”.

Fátima Ximenes falou ainda sobre o planejamento e o impacto do curso na região. “Temos a clareza que esse desafio é grande e não é simples, mas acreditamos que podemos ter um bom curso e que a criação do curso de Medicina no interior pode contribuir com a redução das disparidades regionais quanto ao número de médicos por habitante”.

O coordenador do curso de Medicina, George Dantas, reforçou a importância das parcerias. “Esse não é um curso que a Universidade fará sozinha, sempre foi deixado claro que deve haver uma integração entre os órgãos. O apoio da Liga contra o Câncer de Caicó é um exemplo. Ela acreditou no nosso projeto e teve uma contribuição firme e concreta”.

O seminário contou ainda com a apresentação do relatório de visita, realizada de 10 a 12 de junho de 2013 e apresentado ao MEC, pelas avaliadoras do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) do Ministério da Educação (MEC), Isabel Cristina Meister Martins Coelho e Luísa Patrícia Fogaroli de Carvalho.

De acordo com Isabel, a leitura final do relatório mostra que a planta do novo edifício está adequada à proposta e os municípios demonstram interesse na implantação do curso. No entanto, os hospitais necessitam de reestruturação física. Ainda foi percebido, no estudo, que as gestões municipais sentem dificuldade na captação de recursos e demonstraram urgência por médicos.

Estiveram presentes os secretários de saúde e educação de Caicó, Galvão Freire e Socorro Mariz, respectivamente, além de membros da prefeitura de Currais Novos e de instituições de ensino superior, como da Universidade Federal de São Carlos e da Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (UERN). Da UFRN estiveram no seminário a pró-reitora adjunta de Graduação, Claudianny Noronha, o pró-reitor adjunto de Planejamento, Jorge Dantas de Melo, e a diretora e o vice-diretor do Centro Regional de Ensino Superior do Seridó (CERES-Caicó), Ana Aires e Mário Lourenço, respectivamente.

Medicina

A graduação tem previsão de início das atividades no segundo semestre de 2014 e funcionará de forma multicampi no Centro Regional de Ensino Superior do Seridó (CERES), localizado nos municípios de Caicó e Currais Novos, e na Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi (FACISA), em Santa Cruz. O curso terá um projeto pedagógico inovador baseado no método PBL (Problem-Based Learning), metodologia que toma como ferramenta de ensino o uso de problemas a serem solucionados pelos alunos.